A JBS

A JBS

Covid-19

A pandemia do novo coronavírus colocou a humanidade diante de um desafio sem precedentes em 2020 – e a JBS contou com a coragem e determinação de seus mais de 250 mil colaboradores para seguir firme em seu compromisso de alimentar o mundo. Reforçamos as medidas de proteção do time e adotamos rigorosos protocolos de prevenção à covid-19 para que nossos colaboradores seguissem exercendo com segurança suas funções essenciais.

A JBS já aportou R$ 2,8 bilhões na implementação de medidas para proteger colaboradores e amparar as comunidades em que está inserida em todo mundo. Além disso, tem uma diretriz global e adota protocolos de prevenção rigorosos contra a Covid-19 em todas as suas unidades produtivas

Desde o primeiro momento, as prioridades da companhia foram a saúde, a segurança e a manutenção dos empregos. Para isso, a JBS tem adotado diversas medidas de proteção, seguindo determinações dos órgãos e autoridades de cada localidade, que incluem, mas não se limitam a:

  • Desinfecção diária e periódica das instalações; 
  • Medição de temperatura de todos os colaboradores antes do acesso à unidade produtiva; 
  • Afastamento de pessoas de grupos de risco; 
  • Inclusão de novos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs), como máscaras descartáveis e acrílicas; 
  • Obrigatoriedade do uso de máscaras para 100% dos colaboradores, incluindo a área administrativa; 
  • Medidas de distanciamento social; 
  • Vacinação contra a gripe H1N1; 
  • Forte comunicação para prevenção e cuidados para todos os colaboradores, dentro e fora da companhia; 
  • Ampliação da frota de transporte nas plantas.

Em adição às medidas acima, a companhia contratou e está em conformidade com as orientações de consultorias de médicos e especialistas que apoiaram na construção das medidas implementadas nas unidades, escritórios e demais instalações.

Vale destacar que a JBS constituiu um comitê global de crise para tratar dos impactos da pandemia em suas operações. A equipe é formada por Gilberto Tomazoni (CEO Global), Guilherme Cavalcanti (CFO Global), André Nogueira (CEO JBS USA), Wesley Mendonça Batista Filho (CEO JBS América do Sul), Brent Eastwood (CEO JBS Austrália), Eduardo Noronha (Recursos Humanos Global) e Cameron Bruett (Relações Institucionais da JBS USA).

Para além de suas operações, a JBS, por meio do programa Fazer o Bem Faz Bem e do Hometown Strong, investiu R$ 700 milhões, globalmente, no enfrentamento da Covid-19.

No Brasil, o Fazer O Bem Faz Bem realizou e apoiou ações que impactaram 77 milhões de pessoas em mais de 300 municípios, nos 26 estados e no Distrito Federal. Além disso, 39 projetos de pesquisas científicas e tecnológicas receberam investimento.

  • 77 milhões de pessoas impactadas
  • Mais de 300 municípios
  • Legado para saúde no Brasil
  • Apoio às comunidades

Saiba mais em Programas Sociais.

Reconhecimento na crise

A JBS foi homenageada por meio do 1º Prêmio Notáveis CNN em reconhecimento aos esforços realizados no cumprimento da missão de levar alimentos de qualidade à mesa de brasileiros e outros países. A premiação reconheceu empresas, pessoas e instituições que se destacaram ao longo do primeiro ano de enfrentamento da pandemia de Covid-19.

Outras ações

A JBS USA e a Pilgrim’s investiram mais de R$ 500 milhões (US$ 100 milhões) em medidas de segurança e prevenção ao Covid-19, a fim de proteger seus colaboradores, incluindo maior higienização e desinfecção de escritórios e unidades, verificação de saúde e temperatura, treinamentos, distanciamento social, redução de velocidade das linhas de produção, entre outros.

A companhia também contratou mais de 1.000 novos colaboradores nos Estados Unidos para promover higienização e desinfecção adicionais, além de treinamentos para garantir que as medidas contra o Covid-19 sejam adotadas

A empresa ainda está investindo em novas tecnologias para combater a propagação potencial do vírus em suas unidades, incluindo tecnologia ultravioleta e antibacteriana de purificação de ar nos sistemas de ventilação das unidades.