GOVERNANÇA

GOVERNANÇA

Riscos e oportunidades

A Diretoria de Controle de Riscos é responsável por identificar, avaliar, mitigar e monitorar os riscos financeiros inerentes às operações da companhia. Com base nas diretrizes da Política de Gestão de Riscos Financeiros e de Commodities, aprovada pelo Conselho de Administração, a área também apoia as unidades operacionais na identificação e no monitoramento dos riscos próprios das suas atividades, por meio de profissionais especializados e sistemas específicos.

A gestão de riscos da JBS se insere no compromisso da companhia de atuar de forma ética e em conformidade com os requisitos legais e regulatórios estabelecidos para o exercício de suas atividades. Os riscos são mitigados por meio de controles internos, treinamentos e da constante divulgação dos códigos de conduta da companhia, tanto para seus parceiros de negócios quanto para seus colaboradores.

Riscos financeiros e socioambientais

No infográfico abaixo, é possível conhecer os riscos da JBS já identificados e monitorados por categoria, assim como as ações tomadas para sua mitigação:

Veja aqui os principais riscos financeiros e socioambientais

Para conhecer outros riscos, acessar ao Formulário de Referência da companhia, capítulo xx e questionário CDP Mudanças Climáticas, respondido anualmente pela companhia.

Política de gestão de riscos e commodities

A Política de Gestão de Riscos e de Commodities da companhia orienta e requer a diversificação de transações e contrapartidas. Nos termos dessa política, a natureza e a posição geral dos riscos financeiros é regularmente monitorada e gerenciada pela Comissão de Gestão de Riscos e pelo Conselho de Administração, a fim de avaliar os resultados e o impacto financeiro no fluxo de caixa.

Nos termos dessa política, os riscos de mercado são protegidos quando é considerado necessário suportar a estratégia corporativa ou quando é necessário manter o nível de flexibilidade financeira. Também são revistos, periodicamente, os limites de crédito e a qualidade do hedge das contrapartes.

Política de gestão de liquidez

A Política de Gestão de Liquidez estabelece as diretrizes da JBS e de suas subsidiárias, no Brasil e no exterior. Contudo, os aspectos de riscos inerentes às operações financeiras são objeto da Política de Gestão de Riscos e de Commodities.

A Companhia mantém uma estrutura global de gerenciamento de riscos, com diretoria própria e acesso direto à alta administração, via comitê de assessoramento ao Conselho. O foco é acompanhar as variáveis e os fatores a que a JBS está exposta nos quesitos financeiro – mercado, crédito, liquidez – e não financeiro, com foco em tópicos socioambientais. As mudanças climáticas, por exemplo, fazem parte do rol de riscos monitorados.

Estrutura de governança para gestão de riscos da JBS 

A Companhia mantém uma estrutura global de gerenciamento de riscos, com diretoria própria e acesso direto à alta administração, via comitê de assessoramento ao Conselho. O foco é acompanhar as variáveis e os fatores a que a JBS está exposta nos quesitos financeiro – mercado, crédito, liquidez – e não financeiro, com foco em tópicos socioambientais. As mudanças climáticas, por exemplo, fazem parte do rol de riscos monitorados.

Para compreender melhor o funcionamento dos comitês e equipes de gestão de riscos, acesse o Regimento Interno do Comitê Financeiro e de Gestão de Riscos.

Principais oportunidades ESG

1. Aumento na eficiência dos processos de fabricação e/ou distribuição;

2. Analise dos fornecedores em relação aos critérios ambientais e sociais da JBS. Outras oportunidades estão voltadas para cada vez maior rastreabilidade ou redução da compra de madeira, para que a empresa fique menos exposta ao risco de desmatamento relacionado a essa commodity;

3. Oportunidade de eficiência no uso de embalagens, reduzindo o consumo de materiais e dando prioridade ao uso de materiais com maior reciclabilidade ou menor tempo de biodegradação no ambiente.;

4. Desenvolvimento de projetos de logística reversa para recuperação e reaproveitamento e reciclagem de embalagens, como paletes, caixas de papelão, entre outros materiais utilizados no transporte e armazenamento de produto acabado;

5. A empresa acredita que pode desempenhar um papel importante na prevenção do desmatamento por meio de compras responsáveis. Como parte desse esforço, só compra soja de fornecedores signatários da Moratória da Soja, iniciativa que visa garantir que nenhuma soja venha de regiões de desmatamento ilegal no Bioma Amazônia e só adquire gado de fornecedores que cumpram a Política de Compra Responsável de matéria prima da JBS.